Blog Crédito Real
Campeão Agenciamentos Vendidos 2021 Gustavo Aquino

Campeão de agenciamentos vendidos em 2021: conheça Gustavo Aquino

Nascido e criado no Menino Deus, em Porto Alegre, Gustavo Aquino é o que podemos chamar de corretor especialista no bairro, com uma carreira que iniciou logo após a conclusão do ensino médio. Hoje, além do sucesso dentro da empresa em que atua, a Crédito Real Menino Deus, Aquino conquistou também o título de Campeão de Agenciamentos vendidos em 2021 de toda a nossa rede. Batemos um papo com o corretor para conhecer um pouco mais sobre sua história e sua rotina de trabalho. Confira!

O início da carreira

Comecei em 2008, quando o mercado imobiliário estava em uma crescente de aquecimento até meados de 2012. As coisas estavam muito boas, mas eu sempre trabalhei focado em agenciamentos, mas especificamente nos imóveis do Menino Deus. Sempre gostei muito do bairro. No decorrer do tempo trabalhei em outras imobiliárias maiores, porque atuei em uma menor quando comecei na área, mas quis ter uma experiência nas empresas de grande porte.

A trajetória até chegar na Crédito Real

Foi em uma dessas imobiliárias grandes onde conheci o Cilon Souza, diretor da agência Menino Deus. Passei por outra imobiliária ainda, como gestor, mas descobri que não era exatamente o que eu gostava de fazer. Como gestor necessitava da performance dos outros corretores e acabava não podendo focar na minha própria. Decidi ficar um pouco por conta própria, como autônomo, até concretizar a parceria com o franqueado da agência Menino Deus.

Como é trabalhar na CR

Estou na Crédito Real há pouco mais de um ano e gosto muito de fazer parte dessa rede. É uma empresa séria, idônea e só vem a crescer. Ela é uma empresa muito sólida, confiável por ter anos de estrada em condomínios, locação, seguros e vendas, tendo uma credibilidade excepcional no mercado.

Atividade que mais gosta na profissão

Com certeza o agenciamento. Ele é o fruto de uma colheita. É preciso primeiro plantar para depois colher, ou seja, plantando da forma correta, os resultados sempre vêm. Digamos que o agenciamento é o princípio básico de qualquer negócio porque o produto é a coisa mais importante para que uma empresa tenha sucesso. É nisso que foco diariamente.

Rotina de trabalho

Eu sou bastante metódico com relação às minhas tarefas. Tenho uma certa cobrança comigo mesmo. Não consigo ir para a loja sem fazer algo que valha o tempo de ter ido até lá. Tenho uma meta pessoal a qual preciso atingir até o final do dia, isso acontece tanto com as captações quanto com as visitas. Quando não tenho algo definido em relação a essas coisas, tento sempre trabalhar o agenciamento da melhor forma possível. Se vejo que algum tem uma foto que não me agrada, já providencio a troca ou até mesmo converso com o proprietário para tentar diminuir o valor para que o mercado absorva o agenciamento o mais rápido possível.

Trabalho na pandemia

Não fui muito afetado pelo período do início da pandemia do coronavírus porque meu trabalho é focado no produto. Os clientes acabam vindo sempre ao natural porque o carro-chefe de uma empresa é o produto, ele sendo bom, o cliente vem. Então não fui afetado de forma impactante porque sempre priorizei alguns imóveis bons e sempre tiveram retorno, mesmo que com uma leve redução na procura. De certa forma, sim, diminuiu porque tive que criar uma rotina em home office, o que eu não gosto porque não tenho muita disciplina para trabalhar de casa. Como estou acostumado a estar de segunda a sábado na loja, para mim foi um pouco difícil essa questão de adaptação de rotina. Mas, sempre trabalhei da melhor forma possível os imóveis que eu tinha para captar de fato o cliente comprador.

Principal objetivo na carreira

Acho que o que todo mundo gostaria: ser reconhecido pelo trabalho que desempenha. Além disso, também quero, e luto bastante para conquistar esse espaço, que é me tornar referência no bairro Menino Deus. Trabalho diariamente para isso!

Dica de ouro para quem está começando

Uma pessoa com 20 anos entrando na imobiliária vai precisar conhecer o mercado. Eu indicaria isso, assim como foi o início da minha carreira na corretagem. O meu gerente na época pediu que eu primeiro conhecesse todos os imóveis que tínhamos no claviculário, e hoje continua sendo a mesma coisa, temos muitas chaves de imóveis disponíveis na imobiliária para conhecer. Então eu faria com que o corretor novo conhecesse todos os imóveis que estão desocupados no bairro e, depois, focasse bastante no agenciamento para, então, entrar em ação com os plantões, que muitos enxergam como a única fonte de lucro. O plantão, hoje em dia, não é a melhor estratégia, mas sim quando você faz o agenciamento, porque a captação dos clientes começa por aí. O meu conselho é focar nos imóveis que já estão na carteira da empresa, conhecer cada um, principalmente os desocupados. Imóvel que você conhece, você vende, então automaticamente você vai conseguir oferecer o melhor para os clientes que virão posteriormente.

Segredo do sucesso com os clientes vendedores

O corretor sabe quanto vale cada imóvel, esse é o nosso dia a dia e o nosso trabalho. Nós precisamos avaliar os imóveis da forma correta e passar para o proprietário. O vendedor, por sua vez, precisa entender que nós somos os especialistas nessa função. Então não tem segredo, é o arroz e feijão da corretagem. Fazer um agenciamento bem feito gera cliente qualificado.

Maior desafio da profissão

De fato, existem muitas diversidades. Além disso, o mercado oferece diversas ofertas ao cliente. Nós temos que sempre oferecer a melhor para que o corretor possa entender e, depois, atender. Entendendo o perfil do cliente, fazendo uma entrevista correta, automaticamente evitamos a perda de tempo e conseguimos o fechamento do negócio de forma mais ágil.

Atividades preferidas na profissão

Nós fazemos muita coisa nos bastidores. Vendo o resultado, ninguém sabe o que de fato a gente faz. A minha atividade preferida, que para mim é quase uma diversão, é descobrir o proprietário. Depois que o descubro, eu gosto de convencê-lo sobre o mercado atual. Posterior a isso, também gosto muito do atendimento ao cliente. Como o especialista do bairro sabe as melhores opções, ele vai oferecer o que tem de melhor em termos de oferta. Hoje o corretor basicamente “chuta” para todo o lado. Ele vai ser o zagueiro, do goleiro até o atacante. Ele faz toda a negociação, já conhece bem o proprietário e entende a dor dele, sabe exatamente onde o cliente quer chegar. Com o cliente comprador ele sabe o quanto a pessoa está disposta e pode pagar para efetivar o negócio. Então eu gosto muito do agenciamento, em primeiro lugar, e em segundo lugar a venda, porque acredito que ela vem ao natural. Eu também gosto muito do fechamento, porque aqui eu gosto de fechar os negócios que conduzo.

E, com essas palavras, conseguimos entender um pouquinho da profissão e extrair dicas quentinhas para quem está buscando o sucesso na área da corretagem, direto de um dos profissionais mais gabaritados da nossa rede.

Parabéns pela conquista, Gustavo!

Gostou do Post? Deixe seu comentário aqui!